Vender, significa transferir a propriedade de (bem ou mercadoria) em troca de pagamento convencionado, a partir deste significado extraído do dicionário, fica muito claro que é uma troca de um produto e/ou serviço por dinheiro, uma relação impessoal, livre de preocupação com a identidade do cliente. E entregar? No dicionário significa confiar, dar, dedicar-se inteiramente. As relações comerciais nos envolvem a todo momento, que tipo de produto e/ou serviço conquista e fideliza o consumidor, o que vende ou o que entrega?

As palavras vender, valor, dinheiro são as mais usadas quando estamos diante da opção de compra de um produto e/ou serviço. A questão é a venda pelo instante de vender, trocar a mercadoria e/ou serviço por dinheiro não se sustenta e acaba por estagnar o crescimento da empresa, retardar promoções, além de contribuir para aumentar o ranking de inatividade no índice de penetração do produto (IPP). Se você vende uma vez para o cliente errado ou o produto errado para o cliente certo, este não comprará novamente, a consequência deste cenário, será a redução do quadro de funcionários e do seu bônus como forma de deter a margem de prejuízo gerada pelo instante da venda pela venda.

Por outro lado, há empresas que trabalham com foco na entrega. A preocupação destas é saber quem é o cliente, o que fazer para encantar este, criar um ambiente que antes mesmo dele sair já tenha vontade de voltar, como surpreender na entrega, o que mais posso agregar a esta relação que permita a associação do cliente a marca. Neste grupo de empresas a conquista e fidelização é garantida, a percepção do negócio deixa de ser custo, valor e passa a ser reconhecida como investimento, satisfação, recompensa. Grandes negócios tem a percepção de valor construida pelo cliente e não pela empresa.

Você vai continuar a investir o seu tempo em vender? Ou vai começar a se interessar e perceber quem é o seu cliente e o que ele quer receber?