O coaching existe desde a década de 1970 no campo pessoal (life ou personal coaching) e desde a década de 1980 no campo corporativo (executive ou business coaching). Desde então, vem evoluindo para abordagens específicas em nichos diversos, objetivando, a aquisição de novas competências técnicas, comportamentais, aumento de performance de indivíduos, times, empresas ou desenvolvimento de carreira.

O processo de coaching, tem por característica a dinâmica de perguntas realizadas pelo “coach” direcionada ao “coachee” (cliente), que busca as próprias respostas, o que impulsiona o “coachee” a iniciar seu comprometimento e independência na tomada de decisão. As técnicas utilizadas no Personal & Professional Coaching, são apoiadas em pilares sólidos das ciências do comportamento, psicologia cognitiva, aprendizagem acelerada, teoria dos sistemas e teorias de aprendizagem de adultos, pilares que garantem um resultado duradouro, pelo fato de utilizar conceitos de coaching horizontal (atua no aumento de foco e na ação, enfatizando uma conquista de resultados mais rápida e focada) como vertical (além de atuar no aumento de foco e na ação, promove aprendizados, reflexões e mudanças que elevam a performance ou ainda proporcionam alteração ou melhoria de estratégias de pensamento e emoções.).

A responsabilidade pela mudança deve ser assumida por quem está perseguindo seus objetivos (o coachee), para haver processo de coaching é necessário uma parceria positiva, o coachee busca em conjunto com o coach, a realização de seus objetivos, esta será impulsionada pelo grau de comprometimento e disciplina do coachee ao processo de coaching. A contabilização no coaching é uma das grandes chaves para o aumento de performance ou resultados. Portanto, medições, aprendizado e melhoria contínua estão contidos no modelo.

No Brasil, algumas empresas, como a Petrobras, Nestlé, O Boticário, HSBC e Banco do Brasil, já utilizam o método entre seus executivos. Nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Reino Unido, o método é tão difundido que muitas empresas oferecem como benefício de cargo: o serviço de um “coach”. Assim como empresas brasileiras, algumas das empresas mais importantes do mundo já perceberam o valor que o coaching pode agregar a suas atividades diárias e o quanto aumenta seu rendimento, dentre elas, podemos citar: Ernst & Young; Citibank; Pfizer; The Walt Disney Company; Toyota.

As empresas que usam ou usaram coaching profissional por motivos comerciais tiveram um retorno médio sobre o investimento sete vezes maior, de acordo com o Relatório Final do Estudo de Cliente Global de Coaching da International Coach Federation (ICF – Federação Internacional de Coach). Os clientes individuais relataram um retorno médio de 3,44 sobre o investimento. Uma maioria esmagadora, 82,7%, dos indivíduos que tiveram ajuda de coach profissional relatou estar “muito satisfeito” com a experiência com coaching e 96,2%  disseram que repetiriam a experiência.

Para ler mais informações de pesquisa ROI, alcance global e consciência coaching, acesse: http://www.coachfederation.org/

 

roda-da-vida